História Concisa das Grandes Religiões

História Concisa das Grandes Religiões

Judaísmo | Cristianismo | Islão | Hinduísmo | Budismo | Confucionismo
17,91€ 19,90€
-10%

Ler Mais

Sinopse

As religiões estão na ordem do dia e entram nas nossas casas a pretexto de notícias sobre os piores incidentes político-militares. Se queremos tornar o mundo mais vivível, não podemos ignorar «o outro» e as suas raízes profundas. E a religião é, talvez, a raiz mais profunda de todas.

Em História Concisa das Grandes Religiões, a equipa do historiador João Gouveia Monteiro oferece a todos os leitores uma visão panorâmica de seis influentíssimas tradições religiosas: por um lado, o Judaísmo, o Cristianismo e o Islão, as «religiões proféticas», que nasceram do tronco de Abraão e que são o fundamento da cultura ocidental e do Médio Oriente; por outro, o Hinduísmo, o Budismo e o Confucionismo - as «religiões místicas e sapienciais» que cresceram na Índia e na China.

Trata-se de um livro didático e não confessional, por onde desfilam algumas das personagens e das obras que mais marcaram a nossa História: os profetas bíblicos; Jesus e o Novo Testamento; Maomé e o Alcorão; os sábios videntes que compuseram os Vedas na Índia; os renunciantes hindus que inventaram a metafísica das Upanixades; Siddhârta Gautama, «o Buda», que concebeu uma nova explicação para o sofrimento humano; e Confúcio, o grande mestre chinês recordado pelos seus discípulos nos Analectos.

Uma aventura fascinante, não só pela beleza e força das personagens e dos textos, mas também pela comovente constatação do esforço desmedido do ser humano para se superar e transcender.

Um livro cheio de lições para o tempo presente.

Detalhes

  • Título Original História das Religiões
  • Categoria Não Ficção
  • Sub-categoria História
  • ISBN 9789899087057
  • Nº de Páginas 464
  • Data de Lançamento 10/2021
  • Dimensões 232 x 155 x 31 mm
  • Formato Capa Mole
  • Peso 621g

Citações

  • «A história das religiões perde-se na noite dos tempos. (...) No entanto, é seguro que, quer o Homo sapiens neanderthalensis (...) quer o seu «primo afastado», o Homo sapiens sapiens (...), já tinham práticas religiosas consolidadas.»
  • «As religiões estão na ordem do dia. Na verdade, estas entram nas nossas casas a cada passo, no contexto de notícias que dão conta do agravamento de problemas internacionais delicadíssimos, onde muitos atores recorrem a expedientes de natureza religiosa para justificar (ou encobrir) as suas verdadeiras ambições políticas e económicas.