Comer Sem Birras

Comer Sem Birras

Plano de 6 semanas que vai ajudar o seu filho a comer de forma mais variada e sem guerras
13,41€ 14,90€
-10%

Ler Mais

Sinopse

Para algumas famílias a hora da refeição é um momento de stresse que tem como ingredientes choro e muitas birras. Há crianças que cerram a boca, e ali não entra nada. Outras demoram duas horas para comer a sopa. Também há pais que se tornam chefs e fazem três jantares diferentes para evitar birras. Ou os que ao porem a mesa ligam de imediato o tablet porque ao menos distraídos os filhos sempre vão comendo alguma coisinha… Filipa Sommerfeldt Fernandes, terapeuta de sono infantil, ouviu as famílias que passaram a dormir perguntar-lhe vezes sem conta como fazer para os filhos comerem melhor. Comer Sem Birras é o resultado da sua experiência com milhares de famílias ao longo dos últimos anos. Um plano de 6 semanas para que acabem as guerras à mesa. Neste plano prático e recheado de dicas, vai aprender a definir os Tempos para Comer ou a oferecer ao seu filho a lista dos alimentos «Amados», variando e introduzindo aos poucos e sem disfarces os «Inimigos» e os «Desconhecidos». Vai ainda ter acesso a uma série de pequenos (grandes) truques que o vão ajudar a transformar as refeições em momentos descomplicados e mais felizes. Este não é um livro sobre o Que comer, mas sim Como comer, porque ter fome é natural, mas comer bem, e no momento adequado, é algo que se aprende. E se ensina.

Detalhes

  • Título Original Comer Sem Birras
  • Categoria Não Ficção
  • Sub-categoria Pedagogia/Parentalidade
  • ISBN 9789898818843
  • Nº de Páginas 200
  • Data de Lançamento 3/2017
  • Dimensões 231 x 150 x 18 mm
  • Formato Capa Mole
  • Peso 371g

Citações

  • «"Será possível ensinar o meu filho a comer bem?" A minha resposta é... sim! Em alguns casos, demora tempo. Noutros nem por isso. Mas com consistência e muita paciência é, obviamente, possível. Para que a criança aprenda com facilidade, é muito importante que os pais estejam convencidos disso.»
  • «Se dermos uma banana ou uns pêssegos docinhos a um bebé, estes alimentos vão atenuar a sua necessidade de sabores doces. Mas se começarmos a dar sumos concentrados ou frutas adoçadas, a necessidade de sabores doces mais intensos vai acompanhá-lo para o resto da vida, pois não aprende a tirar grande satisfação do doce de uns morangos ou de uma ameixa, precisando sempre de algo mais, quase sempre com açúcar adicionado.