A Mais Breve História da Guerra

A Mais Breve História da Guerra

15,12€ 18,90€
-20%

Ler Mais

Sinopse

Milhares de anos, milhões de conflitos.

A Mais Breve História da Guerra em 240 páginas.

A guerra mudou, sim, mas nós, humanos, não. Desde os nossos ancestrais, os caçadores- recoletores, até uma das mais mortíferas armas da era moderna, o nuclear, sempre que os recursos mais preciosos foram alvo de disputa, entrámos em guerra. Pela mão do aclamado historiador Gwynne Dyer, aqui encontramos o início dos conflitos, na pré-história, e vamos até à criação das primeiras cidades do mundo; depois, vemos desfilar as batalhas daquele tempo em que as armas de fogo ainda não tinham sido criadas - para mudarem a guerra para sempre; do século XVIII, em que o conceito de guerra limitada havia de acabar, partimos rumo à guerra total e ao cenário de devastação que veríamos com Hiroxima e o nuclear.

Mas, da Guerra Fria à invasão da Ucrânia pela Rússia, que quebrou o mais longo período de paz entre as grandes potências desde a Segunda Guerra Mundial, que lastro e que futuro, inundado por tecnologia, crise climática e informação global, nos espera? Recorrendo à antropologia, à psicologia e a outras ciências, o autor oferece-nos uma história para todos quantos querem entender o papel da guerra na história da humanidade - e como podemos tentar que ela não defina o nosso futuro.



Detalhes

  • Título Original The Shortest History of War
  • Categoria Não Ficção
  • Sub-categoria História
  • ISBN 9789722371537
  • Nº de Páginas 240
  • Data de Lançamento 7/2023
  • Dimensões 230 x 150 x 16 mm
  • Formato Capa Mole
  • Peso 280g

Críticas

  • «Dos primeiros exércitos aos drones, A Mais Breve História da Guerra dá-nos um quadro completo, muito sintético e revelador.» BBC History
  • «Se procura uma história da guerra clara e simples, com a informação fundamental e uma escrita apelativa, este livro é para si.» The Independent
  • «Nunca precisámos tanto de uma história da guerra como esta: numa rápida e fabulosa viagem, percebemos tudo o que ficou para trás e entendemos quão urgente é a paz.» Publishers Weekly