A Escola Que Temos e A Escola Que Queremos

A Escola Que Temos e A Escola Que Queremos

Um olhar sobre as principais preocupações dos pais, alunos e professores.
7,50€ 14,90€
-50%

Ler Mais

Sinopse

Todos: pais, professores e alunos se queixam do sistema atual de ensino. Os pais não querem que a escola seja uma fábrica que formate os filhos e os transforme em autómatos desajustados do mundo em que vivem. Os alunos acham a escola aborrecida, pouco estimulante, separada da realidade tecnológica e do mundo em que vivem. Professores sentem-se desmotivados, presos às metas curriculares obrigatórias, ao sistema de avaliação por notas, não tendo possibilidade nem espaço para arriscar. Rui Lima, professor do ensino básico, considerado pela Microsoft, um dos 18 professores mais inovadores do mundo, reflete sobre estes temas em A Escola Que Temos e A Escola Que Queremos. Em Portugal já há professores a pensar fora da caixa, a arriscar novas abordagens que incentivam o risco e a experimentação, alunos motivados que pintam o céu de amarelo às bolinhas rosa e que apesar de não conseguirem o sucesso nas “disciplinas nucleares” (seja lá isso o que for) possuem qualidades incríveis. Escolas inovadoras, que estimulam a curiosidade e que se transformaram em autênticos espaços de descoberta de talentos. O mundo mudou (muito) nos últimos anos, mas a escola não. É preciso pensar a escola que queremos para o século XXI. E a resposta deve ser dada por todos: pais, professores e alunos. Com o objetivo de criarmos alunos que vão mudar o mundo.

Detalhes

  • Título Original A Escola Que Temos e A Escola Que Queremos
  • Categoria Não Ficção
  • Sub-categoria Saúde/Bem Estar
  • ISBN 9789898818836
  • Nº de Páginas 232
  • Data de Lançamento 3/2017
  • Dimensões 231 x 151 x 15 mm
  • Formato Capa Mole
  • Peso 280g

Citações

  • «Fazer algo diferente do habitual, «fora da caixa», romper com as práticas fortemente enraizadas nas escolas e no seio da profissão docente é, talvez, um dos maiores desafios que se põem a um professor.»
  • «Está na hora de olhar para o futuro e de procurar mudar a forma como preparamos os alunos para um mundo cada vez mais exigente e desafiador da criatividade, do pensamento crítico, da colaboração e da utilização de um elevado número de ferramentas tecnológicas para comunicar, aprender e exe­cutar tarefas.