O Fotógrafo de Auschwitz

O Fotógrafo de Auschwitz

14,85€ 16,50€
-10%

Ler Mais

Sinopse

Em 1939, após a invasão alemã da Polónia, as SS propõem ao jovem austro-polaco Wilhelm Brasse jurar lealdade a Hitler e alistar-se na Wehrmacht. O jovem recusa-se: sente-se polaco e não quer trair o seu país. Um ano depois, Wilhelm é internado em Auschwitz, com o número de identificação 3444. Os seus companheiros acabam por morrer em pouco tempo, mas ele salva-se por ser um fotógrafo competente. Durante os cinco anos que se seguem, vive naquele campo e, contra a sua vontade, documenta o horror. Fotografa milhares de prisioneiros, execuções e as experiências aterradoras do Dr. Josef Mengele com cobaias humanas. Mais de cinquenta mil fotografias, que representam uma documentação indispensável de toda aquela abominação. Pouco a pouco, Brasse decide que o objetivo da sua vida não pode ser apenas sobreviver. Ele irá agir. Fará tudo o que estiver ao seu alcance para que, através da sua ação, seja preservada a memória de Auschwitz. Nos meses seguintes, arriscando a própria vida e demonstrando um grande engenho, consegue fazer chegar às mãos da resistência algumas das suas fotografias. Por fim, no início de 1945, quando o campo estava a ser abandonado, finge obedecer à ordem de destruição das impressões e dos negativos, conseguindo, pelo contrário, colocar tudo num lugar seguro. Porque o mundo tem de saber. Porque são as imagens de Auschwitz que todos nós conhecemos. Reconstruída com base em relatos e documentos, esta obra é um testemunho excecional a não esquecer.

Detalhes

  • Título Original Il Fotografo di Auschwitz
  • Categoria Não Ficção
  • Sub-categoria Biografias/Memórias/Testemunhos
  • ISBN 9789722366410
  • Nº de Páginas 240
  • Data de Lançamento 10/2020
  • Dimensões 230 x 150 x 16 mm
  • Formato Capa Mole
  • Peso 308g

Críticas

  • «A força inabalável de um homem que lutou para manter a sua humanidade num lugar de inimaginável crueldade.»La Stampa
  • «Um contributo humilde e precioso para a memória do Holocausto.»La Repubblica
  • «Wilhelm Brasse deixou-nos um poderoso legado de imagens. Graças a elas, conseguimos ver as vítimas do Holocausto na sua humanidade e não apenas como estatísticas.»Fergal Keane (correspondente da BBC News)