Filosofia Felina

Sinopse

«Os seres humanos não se podem transformar em gatos. Contudo, se puserem de lado uma qualquer ideia que tenham da sua superioridade enquanto seres humanos, talvez consigam entender como os gatos prosperam sem andarem com interrogações agitadas sobre como viver.»

Nada prova que nós, humanos, tenhamos domesticado os gatos. Na verdade, tudo aponta para que tenham sido os gatos a perceber, em dado momento, o valor que os seres humanos podiam ter para eles. No seu novo livro, John Gray, um dos nomes maiores da filosofia atual, convida-nos a embarcar numa viagem pela história - filosófica e moral - da nossa relação com estes magníficos animais. A partir dos mais variados exemplos ao longo dos séculos, de Montaigne a Schopenhauer, Filosofia Felina revela-nos o fascínio e a complexidade por detrás dos nossos comportamentos e reações perante este inesperado animal de companhia.

É aos gatos, diz-nos John Gray, que devemos estar agradecidos, pois são talvez - e mais do que qualquer outra - a espécie que melhor traduz a nossa própria natureza animal.

Detalhes

  • Título Original Feline Philosophy – Cats and the Meaning of Life
  • Categoria Não Ficção
  • Sub-categoria Filosofia
  • ISBN 9789722368070
  • Nº de Páginas 136
  • Data de Lançamento 11/2021
  • Dimensões 230 x 150 x 11 mm
  • Formato Capa Mole
  • Peso 191g

Críticas

  • «Um livro extraordinário.»Literary Review
  • «Um dos mais importantes pensadores da atualidade.»The Times
  • «Espirituoso, este é um livro para todos quantos ainda se procuram entender a si mesmos. Terão os gatos coisas para ensinar aos humanos?» The New York Times
  • «Tão controverso quanto sério, este livro não parte da tradição moral ocidental. É por isso que merece ser lido, mesmo - e talvez até sobretudo - por quem não gosta de gatos.»Financial Times
  • «Juntando histórias e factos sobre gatos e filosofia, John Gray convida-nos a uma reflexão séria sem dizer aos leitores como têm de pensar ou que opinião devem ter.»Los Angeles Review of Books
  • «Divertido e inteligente.»New Statesman
  • «Uma ode aos gatos, sim, mas percebemos porquê: John Gray revela, no que escreve, ter aprendido com eles tudo o que, não nos querendo ensinar, demonstra.»Kirkus
  • «Tão trivial quanto profundo. Tão mordaz quanto terno.»The Telegraph
  • «John Gray afia as garras e lança-as, devagar, mas de forma precisa, às ideias que temos de nós mesmos.»Times Literary Supplement
  • «Quando brinco com a minha gata, como sei que não é ela que passa tempo comigo, e não eu que passo tempo com ela?»Montaigne