Utilizamos cookies para lhe oferecer um serviço melhor. Continue a navegar ou saiba mais.


Adicionar ao carrinho

17,90 €

Coleção: Sociedade Global
Nº na Coleção: 55
Data 1ª Edição: 20/08/2013
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-5123-2
Nº de Páginas: 304
Dimensões: 150x230mm
Adicionar à lista
Adicionado à lista:
Visualizações: 1957
Presente em:
1 lista de recomendação
2 listas de favoritos

 

Partilhar:
.
Projeto Democracia - Uma Ideia, Uma Crise, Um Movimento
por David Graeber (Autor)

David Graeber, um dos académicos e ativistas mais influentes da sua geração, leva os leitores numa viagem desde o nascimento da democracia em Atenas até às revoluções e reivindicações globais a que temos assistido nas últimas décadas, refletindo sobre os pontos-chave essenciais para a redefinição do conceito de democracia de forma a adaptá-lo à realidade em que vivemos. A mensagem subjacente é que, face à cada vez maior concentração de poder e riqueza nas mãos de uma minoria, uma democracia reinventada – baseada em consenso, igualdade e participação civil – ainda pode abrir caminho à sociedade livre e justa que desejamos.

Projeto Democracia é uma arrojada reflexão sobre a ideia política mais poderosa do mundo – a democracia.


Seja o primeiro a comentar este livro
Citações
  • «Escrito num estilo envolvente e ousado, o livro é também uma investigação filosófica sobre a natureza da dívida - de onde veio e como evoluiu.» | The New York Times Book Review
  • «Um livro inovador... fascinante... desafiador e... extremamente oportuno!» | Financial Times
  • «Um dos livros mais influentes do momento.» | The Guardian
  • «Parte história antropológica e parte provocadora argumentação política, esta obra é incontornável como instrumento para o debate contemporâneo sobre a dívida e a economia.» | The Boston Globe
  • «[David Graeber é] o académico que mais contribuiu para dar forma ao movimento [Occupy Wall Street].» | Wall Street Journal
  • «Graeber acredita que a democracia - ou, melhor, o sistema a que nos acostumamos a chamar democracia, com os seus políticos profissionais, partidos e as suas preocupações com dinheiro - foi totalmente dominada pelo capitalismo financeiro.» | The Guardian