Utilizamos cookies para lhe oferecer um serviço melhor. Continue a navegar ou saiba mais.


Adicionar ao carrinho

16,50 €

Nº na Coleção: 696
Data 1ª Edição: 05/07/2018
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-6249-8
Nº de Páginas: 248
Dimensões: 150x230mm
Adicionar à lista
Adicionado à lista:
Visualizações: 6603

 

Partilhar:
.
O Regresso - A terra entre mim e o meu pai
por Hisham Matar (Autor)

Simultaneamente uma narrativa universal e um relato intensamente pessoal, este livro é também uma meditação singular sobre a influência dos factos históricos e políticos na nossa vida. E não aborda apenas o peso do passado, mas igualmente o que o efeito reconfortante do amor, da literatura e da arte podem trazer-nos. Trata-se, no fundo, de uma abordagem àquilo que é a existência humana.

Hisham Matar tinha dezanove anos e estudava em Inglaterra quando o pai foi raptado e feito prisioneiro na Líbia. Nunca mais voltariam a ver-se, mas Hisham nunca perdeu a esperança de vir a reencontrar o pai com vida. Vinte e dois anos mais tarde, graças à queda de Kadhafi, ele regressou ao seu país natal em busca da verdade.

Neste comovente livro de memórias, o autor guia-nos numa viagem reveladora, tanto física como psicológica: uma viagem de busca pelo pai desaparecido e de redescoberta do seu país. O Regresso é um livro poderoso sobre como é viver depois de perdermos alguém em circunstâncias inimagináveis.

Vencedor do prémio Pulitzer e nomeado um dos melhores livros de 2016 pelo The New York Times.


Seja o primeiro a comentar este livro
Citações
  • «Uma meditação poderosa e profunda sobre amor, perda e exílio.» | Sunday Express
  • «Um livro magnífico… Profundamente tocante.» | The Times
  • «Hisham Matar revela uma atenção admirável ao detalhe físico e emocional própria do romancista, e o sentido tangível do espaço e do tempo característico do repórter.» | The New York Times
  • «O desmoronar da esperança erguida pela Primavera Árabe - quer a nível pessoal quer de toda uma nação - é-nos apresentada de forma particularmente poderosa porque Hisham Matar consegue conter a raiva e manter intacta a sua crença na humanidade.» | Kazuo Ishiguro, Prémio Nobel da Literatura, The Guardian
  • «Um dos livros de memórias mais notáveis desta geração, escrito por um dos mais distintos escritores da atualidade. Hisham Matar mostra-nos o que é possível fazer com as palavras.» | Los Angeles Review of Books