FECHAR

perm_identity Login
     Ajuda

LIVRO ADICIONADO A LISTA DE DESEJOS

OOPS, TEM QUE FAZER LOGIN PRIMEIRO

LIVRO ADICIONADO
NOVIDADES
PROMOÇÕES
perm_identity AUTORES
Apoio Escolar
Arte
Culinária e Vinhos
Dicionários
Ficção e Literatura
Gestão e Economia
História
Infantis-Juvenis
Lazer
Línguas Estrangeiras
Não Ficção e Ensaio
Pedagogia
Plantas e Animais
Religião, Espiritualidade e Auto-Ajuda
Saúde e Família
recent_actors  COLEÇÕES
library_books  SÉRIES
  PRESENÇA
  MANUSCRITO
  JACARANDÁ
  MARCADOR
library_books AJUDA
CONTACTOS
SAIR




O Rapaz Que Venceu Salazar
por J. F. Matias

   
ver opiniões >    escreva a sua opinião >


15,50€   IVA incluido


MAIS SOBRE ESTE LIVRO MAIS SOBRE O LIVRO



Em tempos de ditadura, uma criança ousou enganar a PIDE.

Na década de 1960, numa pequena vila alentejana, quatro amigos encontram-se secretamente para jogar à sueca, comer, beber e ouvir a Rádio Moscovo e a BBC. Zé Maria, Carapau, Tonico e Martinho Lutero discutem política, gastronomia, mulheres e a vida.

Sem que o saibam, há um espião que regista tudo o que dizem, pondo o grupo em perigo. Tudo num tempo em que a ditadura, abalada por uma guerra colonial e pelas tentativas de derrube do regime, começa a apertar o cerco com a ação dos informadores e dos agentes da PIDE.

Quando os amigos afixam um cartaz do Movimento de União Democrática na vila, com vista à sua participação nas eleições - uma farsa da ditadura -, pagam o atrevimento com uma proibição dolorosa. Mas isso irá desencadear a improvável resposta de uma criança ao estado de medo e de obediência a que o País foi subjugado ao longo de décadas.

O Rapaz Que Venceu Salazar é um romance pleno de humor e de ternura sobre a vivência da ditadura e da Guerra Colonial numa pequena vila do interior alentejano. Fala sobre as criativas formas da subversão possível de quem nunca se rendeu. É também a interrogação de uma geração sem saudosismos nem ilusões sobre o testemunho que deixou desse tempo e sobre o tempo que lhe sucedeu.

Jacinto F. Matias capta magistralmente o espírito de uma época numa história com ecos de policial, em que os pequenos eventos e a vida quotidiana de uma vila perdida no mapa se tornam grandiosos. Este romance tece assim um retrato sobre a amizade e a dignidade, mas também celebrando aqueles que, anónimos, e arriscando perder tudo, tentaram ser livres.




Data de publicação18-11-2015
colecçãoMarcador Literatura
número na coleção92
Edição2
ISBN9789897541995
Dimensões155 * 235
Peso402




J. F. Matias
J. F. Matias é um moçambicano das serranias, beirão dos trópicos, tinha 20 anos no 25 de Abril. Gostava de poesia, mas estudou economia. Paciência! Cidadão do mundo, que percorreu vendendo coisas várias, encontrou um dia, num hotel de Frankfurt, um afegão enfezado que vendia tapetes e reviu-se nele. Foi aí que, já tendo feito filhos e plantado árvores, decidiu que um dia escreveria um livro, ainda que ninguém o lesse, e aconselhou o afegão a fazer o mesmo. Orgulhoso o suficiente para escrever, humilde quanto baste para perceber que ao leitor o que mais interessa é o livro, pouco lhe importando quem o escreveu.

ver mais



OPINIÕES

0 em 5 estrelas



de Anónimo em 2018

Mais um livro de treta, que os democratas da sinistra inventam, como lavagem cerebral e pensamento ...

Mais um livro de treta, que os democratas da sinistra inventam, como lavagem cerebral e pensamento único.
Porque não vão para a Coreia do Norte, para juntos dos vossos iguais e deixam de manipular?





AJUDE OS LEITORES INDECISOS
COM A SUA OPINIÃO!




OUTROS LIVROS DE J. F. MATIAS




RECEBA DESCONTOS E NOVIDADES




Siga-nos         

FORMAS DE PAGAMENTO E SEGURANÇA