FECHAR

perm_identity Login
     Ajuda

LIVRO ADICIONADO A LISTA DE DESEJOS

OOPS, TEM QUE FAZER LOGIN PRIMEIRO

LIVRO ADICIONADO
NOVIDADES
PROMOÇÕES
perm_identity AUTORES
Apoio Escolar
Arte
Culinária e Vinhos
Dicionários
Ficção e Literatura
Gestão e Economia
História
Infantis-Juvenis
Lazer
Línguas Estrangeiras
Não Ficção e Ensaio
Pedagogia
Plantas e Animais
Religião, Espiritualidade e Auto-Ajuda
Saúde e Família
recent_actors  COLEÇÕES
library_books  SÉRIES
  PRESENÇA
  MANUSCRITO
  JACARANDÁ
  MARCADOR
library_books AJUDA
CONTACTOS
SAIR




30 %
30 %
Expressionismo
por Shulamith Behr

   
ver opiniões >    escreva a sua opinião >


10,07 €
7,05 €   IVA incluido


MAIS SOBRE ESTE LIVRO MAIS SOBRE O LIVRO



De todos os "ismos" do princípio do século XX, o Expressionismo é um dos mais difíceis de compreender e complicados de definir. A palavra entrou para a linguagem corrente e hoje em dia qualquer pintor pode ser considerado "expressionista" se distorcer as formas de uma maneira exagerada e aplicar a tinta de um modo subjectivo, intuitivo e espontâneo. De facto, quando a revista Life popularizou o Expressionismo em Maio de 1958, fê-lo na suposição de que o excesso emocional seria a norma da arte expressionista. No entanto, este conceito fundamental do "expressivo" - da primazia do processo criativo à custa da verosimilhança - não pode ser reduzido a uma questão de temperamento de um artista. A tendência em questão representa apenas o panorama global da pesquisa inovadora desses anos, ou seja, um mosaico de múltiplas experiências e maneiras de ser. Historicamente, o Expressionismo nasce e propaga-se nos países de língua alemã entre 1900 e 1910, e depressa envolve - através de vastas redes de influência - outras nações do Ocidente europeu. Quando muito, poder-se-ia falar de um conjunto de propostas interligadas de uma certa forma, que compreende não só o grupo expressionista por excelência, Die Brücke, fundado em Dresda em 1905, mas também as obras dos Países Baixos, certas experiências parisienses ou eslavas, e também as telas e gravuras do norueguês Munch. A Arte Expressionista entrega-se a uma profunda incongruência: a que existe entre o significante utilizado e o conteúdo expresso. A imagem é simplificada, deformada e brutalizada. Remete com insistência para modelos arcaicos ou infantis, mas sempre fortemente "regressivos". Em contrapartida denota-se a actualidade dos temas retratados, uma vez que o objectivo último é a denúncia da civilização moderna e da sociedade burguesa. Por outras palavras, o que se produz na obra é uma contradição entre a "forma", enquanto restauração de elementos não actuais, e o "significado", enquanto análise política imediata. Ilustrado com reproduções de telas de artistas consagrados, esta colecção é uma exploração fascinante da cor e da forma, que podem agora ser fruídas e compreendidas pelo leitor. A presente colecção «Movimentos da Arte Contemporânea», na qual lançamos agora o seu 7º título dedicado ao movimento artístico expressionista, é editada conjuntamente com a Tate Gallery, um dos mais famosos museus de arte contemporânea do mundo.




Data de publicação16-03-2001
colecçãoMovimentos de Arte Contemporânea
número na coleção6
Edição1
Número de páginas80
ISBN9789722326117
Dimensões170 * 240
Peso260




Shulamith Behr


ver mais






AJUDE OS LEITORES INDECISOS
COM A SUA OPINIÃO!



LIVROS RELACIONADOS LIVROS RELACIONADOS




RECEBA DESCONTOS E NOVIDADES




Siga-nos         

FORMAS DE PAGAMENTO E SEGURANÇA